PPP V - Tecnologia da Informação e Comunicação no Ensino de História

Depois do advento do uso domestico do computador em meados da década de 80, O computador doméstico tornou-se disponível para o público em geral devido a produção em massa dos microprocessadores e, como seu nome indica, tendia a ser utilizado nos lares, em vez do contexto indústria/negócios. O nome também assinala a diferença para a primeira geração de microcomputadores (de 1974-75 em diante), que atendia principalmente aos interesses de engenheiros e hobistas habilidosos em trabalhos de solda, visto que eram frequentemente vendidos como "kits" para montagem pelo utilizador. 
O uso do termo "computador doméstico" praticamente desapareceu em fins da década de 1980 nos E.U.A. e no Brasil, ou no princípio dos anos 1990 (na Europa). Explica-se isto pela ascensão dos modelos de computador pessoal compatíveis com o IBM-PC (que não são cobertos por este verbete), e a consequente preferência pelo uso do termo "PC" em vez de "computador doméstico".
Nos últimos tempos os meios de comunicação como TV, rádio, e a principalmente a internet possibilitou inúmeras formas de nos relacionarmos como o mundo, passamos a receber e transmitir um volume enorme de informações de formas diversas seja escrita, oral, em forma de vídeo são vastas as opções e mais vasta ainda a forma de receptores para estas informações o globo nunca esteve tão ligado. Tais tecnologias passaram a ser inseridas no processo de ensino/aprendizado com a popularização cada vez maior do computador e da internet   essas serão ferramentas indispensáveis para auxiliar o professor em sala de aula, mas o mesmo não irá substituir já mais o poder de uma explanação sobre um assunto aos seus alunos. 
Paralelo ao advento da tecnologia da informação em grande escala a história passou também a ser bastante comentada na sociedade com a publicação de um volume significativo de conteúdos relacionados a história sejam em revistas especializadas, de curiosidades, em forma de blog o tema história acabou se tornando um assunto bastante publicado pelos meios de informação. Logo permitiu-se que se fosse aproveitado esse vasto material no auxilio ao professor de história, este por outro lado deve ser criterioso na escolha do material que irá complementar a sua aula. O professor também precisa estar ciente de que maneira aquele material pode de fato potencializar a assimilação do assunto em estudo, muitos tem aplicado em suas aulas vídeos porem os mesmo não apresentam características pedagógicas ou de cunho informativo para a aula.
As possibilidades de uso de vídeos, textos e áudio durantes as aulas de história são infinitas mas sempre se deve moderar no seu uso e de que maneira se é apresentada esta informação aos discentes para se evita um choque informações. O uso maciço por exemplo de vídeos e filmes acaba por deixa a aula pouca fundamentada devemos saber dosar o uso da tecnologia e de atividades fixadoras desse conhecimento adquirido. 

Referências:


 

Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PERÍODO JESUÍTICO (1549 · 1759)

Analise do quadro Monalisa de Leonardo da Vinci

Lançado o computador pessoal Apple Lisa