Conheça as guerras mais estúpidas da história militar

Um olhar sobre ações impulsivas, tolices e trapalhadas da história

Texto Fabio Marton | 06/02/2014 16h46
Nas guerras, diz o sociólogo Herbert C. Kelman, da Universidade de Harvard, o processo de desumanização é condição sine qua non. Isso porque, quando se passa a olhar os adversários como se não fossem serem humanos, eles “não provocam mais compaixão e respostas morais, e devem sofrer de violência como resultado”, explica.


Se multidões enfurecidas são irracionais, os líderes que provocam essas massas não se saem melhor. “Nossa teoria é que guerras são iniciadas por pessoas, não por ideologias. E pessoas frequentemente tomam decisões apressadas e estúpidas”, disse a AVENTURAS NA HISTÓRIA o jornalista norte-americano Michael Prince, coautor de Guerras Estúpidas – Um Guia Sobre Golpes Fracassados, Ações Sem Sentido e Revoluções Ridículas, escrito em parceria com Ed Strosser.

Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PERÍODO JESUÍTICO (1549 · 1759)

Analise do quadro Monalisa de Leonardo da Vinci

Lançado o computador pessoal Apple Lisa