Idade Média e a prostiruição


 A prostituta, popularmente  conhecida como uma das mais antigas profissões, teve diferentes percepções com relação a sociedade no decorrer da historia. Na França medieval por exemplo, os magistrados consideravam as necessidades sexuais dos solteiros. Nas  cidades onde haviam poucas mulheres, construíram hotéis em regiões com uma certa distancia dos bairros residenciais, onde se podia encontrar as moças publicas, ou seja, prostitutas. Esses hotéis eram chamados de bordéis.
No governo de Luis IX, ele gostaria de acabar com a prostituição, porem o números de mulher que a praticava era muito significativo, foi necessário relevar.

Poucas moças escolhiam voluntariamente esta forma de vida, porém o lucro que se tinha era considerável. A titulo de comparação, enquanto uma moça ganhava entre 20 a 60 dinheiros, uma mulher ganhava 20 dinheiros em uma jornada nas vinhas.
Cada bordel tinha suas normas, na mairoria as moças pagavam o quarto e a alimentação ao gerente, os chamados “abades”. Cada uma pagava 6 dinheiros por dia pelo quarto, o leito, o fogo, o serviço de luz. Em algumas casas o gerente recebia uma taxa a cada programa. O tratamento com as prostitutas também variava de acordo com o estatuto de cada bordel, em alguns, elas viviam enclausuradas, dormiam, se alimentavam no interior da casa; em outros tinham  a autorização para saírem aos domingos.
Um outro fator que levou a criação dos bordeis, foi para evitar que homens se tornassem homossexuais. Apesar que na Alta Idade Media o homossexualismo não foi reprimido de forma rigorosa, provavelmente influenciado pela cultura clássica, onde não encaravam o homossexualismo como um problema, pois tinham uma concepção diferente sobre o assunto.
As práticas homossexuais não era algo difícil de ocorrer, principalmente com aqueles que viviam em regimes monásticos e calheirescos, onde quase não tinham contato com mulheres.
Em um determinado momento a tolerância, sucede a repressão, mas que evidentemente não põe fim ao homossexualismo.
Algumas prostitutas conseguiram muda de vida, a pesar que a maioria acabaram na miséria. Muitas foram desposadas, e muitas mudaram de comportamento, mudando a forma de se vestir, e se misturando com as demais mulheres da sociedade, a ponto de não ser possível diferenciá-las das demais mulheres.

Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PERÍODO JESUÍTICO (1549 · 1759)

Analise do quadro Monalisa de Leonardo da Vinci

Lançado o computador pessoal Apple Lisa