Exército Romano: Poderoso e Organizado

Formação Tartaruga
O Império Romano foi extenso e extremamente poderoso,  atingiu seu ápice tendo como um dos seus pilares o Exército, uma ferramenta fundamental para suas conquistas. Mas paras ser um exército poderoso não basta quantidade, tem que ter qualidade, e os romanos souberam muito bem preparar o seu exército. A organização é algo essencial para a formação de um exército, e nesta questão os romanos revolucionaram. Dividiam seus homens em grupamentos menores e que se complementavam seguindo uma hierarquia, uma organização semelhante encontrada nos exércitos atuais. A menor unidade era a Decúria composta por 8 a 10 soldados, nos exércitos atuais seria semelhante a um GC (Grupo de Combate),  unindo  8 a 10 Decúria formava-se uma Centúria, conseqüentemente formada por 80 a 100 soldados, equivalente a uma Companhia do Exército Moderno,a Centúria  era comandada por um Centurião; duas Decúria formava um Manípulo, equivalente a um pequeno Batalhão, e por fim, 3 Manípulos formava uma Corte, equivalente a uma Brigada.

Alem das subdivisões o Exército romano era organizado por especialidades, a principal era a Infantaria, homens que lutavam a pé, no corpo a corpo, munidos de espadas, lanças e escudos, e desenvolveram técnicas de defesa usadas até hoje, a formação “tartaruga”, uma formação que os homens se organizavam em fileiras e colunas alinhadas; os das extremidades uniam seus escudos na frente do corpo, não deixando nenhuma brecha, os homens do interior uniam seus escudos sobre a cabeça, da mesma forma sem deixar brechas, essa formação protegia os soldados de ataques de flechas que vinham do alto, esta técnica ainda é muito utilizada em operações militares de distúrbios civis, em manifestações etc. Outra especialidade era a cavalaria que era composta principalmente por oficiais de alta patente, e havia ainda na reta-guarda da linha de batalha, a Artilharia composta por arqueiros e por catapultas e atacavam a distancia.
Os homens destinados ao exército eram preparados desde muito cedo. As crianças que nasciam canhotas tinham o braço esquerdo amarrado, até que se acostumasse a trabalhar com o braço direito, já que para o exército o canhoto não era bem vindo, e por questões obvias, já pensou uma formação tartaruga com um canhoto? Ficaria um enorme buraco, logo vulnerável.
Os Romanos tiveram um exército extremamente poderoso e muito temido, foi o primeiro a profissionalizar o soldado, ou seja, o militar não tinha que se preocupar em ter outro emprego, a sua profissão era ser soldado, ele recebia e sustentava sua família com que recebia do Exército, e esse foi um dos fatores primordiais para o sucesso do Exército Romano.

Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PERÍODO JESUÍTICO (1549 · 1759)

Analise do quadro Monalisa de Leonardo da Vinci

Lançado o computador pessoal Apple Lisa