EDUCAÇÃO NA ANTIGA ATENAS


A antiga Atenas era um brilhante centro intelectual, educacional e cultural de toda a Grécia. Toda a cidade era uma larga escola, um vasto templo, uma enorme escola de arte.


Sob o céu azul ático, professores, filósofos, poetas, cientistas e artistas vindos de todas as regiões e jovens vindos de todos os lugares da Grecia, visitavam Atenas, para inquirir suas mentes, tornando a sociedade cheia de vida, movimento e beleza, aonde os homens viviam em harmonia com a natureza e aprendiam com ela.


A educação ateniense tinha como objetivo trabalhar as qualidades mentais, físicas e morais do ser humano, guiando a juventude e fazendo-os tornarem-se "fortes e descentes", úteis à sociedade e bons cidadãos. O equilibrio entre o corpo e a alma era o alvo principal da educação ateniense, a mais nobre que o mundo conhecia.


A educação de um jovem ateniense começava no dia de seu nasimento e terminava na idade de 20 anos. Primeiro, os pais se certificavam de que deram uma boa e saudável criação. Os primeiros anos de vida eram completamente dedicados a diversão.


Com a idade de 7 anos, a criança começaria a estudar na escola, todavia a escola não fosse compulsória, até os cidadãos menos privilegiados tentavam dar a seus filhos, pelo menos, uma educação básica. O ensino era privado, e se dava geralmente na casa do professor. As meninas eram educadas em casa.


A educação na antiga Atenas consistia em 3 cursos básicos. O Primeiro curso era chamado "Grammata" (as letras) , e incluia a leitura, escrita e matemática. O professor era chamado de "Grammatistes" (professor das letras). Quando as crianças passavam a dominar a língua, lhes era ensinados os grandes Poetas e suas obras, como é o caso de "A Ilíada e a Odisséia" de Homero.


O segundo curso consistia em Música e Canto, tocar instrumentos como lira e a flauta, recitar e apresentar poemas musicais. O professor era chamado de "Kitharistes" (guitarrista). Através das letras, da música e poesia, também lhes era ensinado história, geografia, ética e todos os demais valores da vida. Deste modo, eram cultivados suas mentes e seus espíritos.


O professor falava aos seus alunos sobre a virtude, a coragem, a glória e os feitos de seus heróis passados, como Aquiles, Ulisses e outros. Assim, os jovens tinham como modelo e poderiam espelhar-se, seguindo os passos de seus heróis.


O terceiro curso consistia em educação física. O professor era chamado de "Paidotribes" (formador de criança). As licões tinham lugar à tarde na "Palaestra" (lugar de esportes) e no estádio. As crianças praticavam luta, salto, corrida e arremesso de disco e dardo. Desse modo, eles modelavam seus corpos para se tornarem mais fortes e corajosos.


No verão, as crianças, junto com outros atenienses, participavam do maior festival religioso de Atenas, onde homenageavam Athena, a Deusa protetora da cidade. Uma pequena "Panathenea" tinha lugar antes, somente para cidadãos Ateneienses, enquanto a grande "Panathenea" era celebrada de 4 em 4 anos, pelos gregos, que reuniam-se em Atenas.


O mais importante evento da "Panathenea" era uma grande procissão, acompanhada do véu sagrado oferecido pelos Atenienses à Deusa, na Acrópoles. Logo em seguida, davam-se as competições atléticas e musicais. As crianças competiam no pentatlon, que era especialmente feito para elas.


Quando os jovens atingiam a idade de 16 anos, completava-se a sua educação básica. Aqueles que não tinham que trabalhar podiam, a princípio, ser introduzidos na ciência e na filosofia pelos sofistas, e mais tarde inspirados pôr filósofos como Sócrates, Platão e Aristóteles ou na retórica pelos famosos retóricos.


Na idade de 18 anos, os jovens eram chamados de "Ephebos"(adolescentes) e a cidade lhes dava as suas primeiras armas. Os "Ephebos" prestavam juramento no templo de "Agravlos", de que não iriam desonrar as armas à eles confiadas e que eles as usariam para defender a cidade de Atenas e suas leis.


Após o juramento, eles começavam o seu serviço militar, o qual durava 2 anos. A partir de agora, a cidade cuidava dos "Ephebos" (adolescentes). Além de serem treinados pelos "paidotribes", treinadores especiais lhes ensinavam como manusear suas armas. Alguns praticavam hipismo, enquanto que outros praticavam vela no mar.


Agora os jovens estavam preparados para participar nos Jogos Olímpicos, os jogos mais famosos dos Gregos, que aconteciam a cada 4 anos, em Olímpia. Durante os Jogos todas as batalhas cessavam. O prêmio, uma coroa de folhas de louro, dava grande honra e glória aos seus vencedores e às suas cidades. Toda cidade abria as suas portas para receber os seus campeões em seus retornos triunfantes.

Tradução (Inglês/Português) Phedra Panos 

Texto: Ministério Nacional da Educação e dos Assuntos Religiosos da República Hellênica.


Postagens mais visitadas deste blog

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PERÍODO JESUÍTICO (1549 · 1759)

Lançado o computador pessoal Apple Lisa